PAULO, Coríntios 1; 13: 1-13
1. Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tenho amor, sou como o bronze que soa ou como o címbalo que tine.
2. E ainda que tenha o dom de profecia, e conheça todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tenha toda a fé, de tal forma que transportasse os montes, se não tenho amor, nada sou.

3. E ainda que distribuísse toda minha riqueza para o sustento dos pobres, e ainda que desse meu corpo para ser queimado, se não tenho amor, nada me valeria.
4. O amor é paciente, é bondoso, o amor não arde em ciúmes, não se orgulha, não é soberbo.
5. Não se porta com indecência, não busca seus próprios interesses, não se irrita, não considera o mal.
6. Não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.
7. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8. O amor nunca falha. Mas havendo profecias, serão anuladas; havendo línguas, cessarão; havendo conhecimento desaparecerá.
9. Porque em parte conhecemos, e em parte profetizamos.

10. Mas quando vier o que é perfeito, o que é em parte será aniquilado. Porque quando era menino, falava como menino, e pensava como menino, e sentia como menino, mas quando cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
11. Porque agora vemos como a imagem obscura no espelho, em enigma, mas então o veremos face a face.

12. Agora conheço, em parte; mas então conhecerei como sou conhecido.

13. Agora permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três. Mas o maior destes é o amor.

Para Constância Lima Duarte

Imagens capturadas na internet: Templo de Apolo (Corinto), Paulo de Tarso, Cruzeiro

Foto flor - Geraldo Profeta Lima

Midi: Bach - Jesus, alegria dos homens

Criação: Sônia van Dijck

www.soniavandijck.com