Contos
Entrevistas
Estudos e comentários
Opiniões
Pesquisa
Poemas
HOME
A (in)sustentável penitência do amor
Arquivos: reencontro do tempo
"Cântico negro"
Catimbozeiro Ascenso Ferreira
Com a palavra os criadores
Os Mindlin, a Antunes e a biblioteca
Pacto revelado
Panthera ferida de morte
Patrimônio cultural no tabuleiro da baiana

 

Capa: Marcus Vinicius

Tipógrafo sonhador

e

editor cúmplice

Sônia van Dijck

COMEÇAR falando da importância de uma editora universitária seria discorrer sobre o óbvio, para quem vive ou viveu profissionalmente na academia ou nela estuda ou estudou.
Prefiro falar da dupla que dirigiu a Ed. Universitária/UFPB durante mais de 11 anos: David Fernandes e José Luiz da Silva (Lula), Diretor e Vice-Diretor, respectivamente.
Conheci David nos idos de 1991, quando da organização de um congresso internacional de pesquisadores de arquivos, no qual José Aderaldo Castello, José E. Mindlin e Milton Paiva seriam (e foram) homenageados. Precisava de um cartaz e de uma marca para o evento. Consultei o colega de comissão organizadora Prof. Neroaldo Pontes de Azevêdo, que me apresentou a David.
O cartaz ficou uma beleza. Dali em diante, estive sempre explorando o talento e a competência de David, como, por exemplo, ao fazer a proposta de mudar a logo-marca da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Lingüística (ANPOLL). Ele aceitou a empreitada. Apesar de eu recusar inúmeros estudos e esboços, apesar de dúzias de discussões entre nós dois, ele levava cada dia mais a sério a criação da nova marca, até que, um dia, ficou umas 3 horas escondido de mim no banheiro da Editora, porque, oficialmente, ele estava em reunião, e eu resolvi esperar na ante-sala. Era a data final, combinada entre nós. No fim da manhã, precisei ir ao banco, mas deixei assegurado meu retorno à Editora. Essa minha breve retirada permitiu que ele saísse do banheiro e me aguardasse, em suspense. Ele havia criado a marca nas horas de confinamento. Nunca esquecerei o sorriso bonito de David, quando viu a satisfação estampada em meu rosto. Até hoje, a Corujinha criada por David, a partir da combinação de fontes tipográficas, é a marca da ANPOLL e testemunho de sua generosidade.
Lula entrou em minha vida quando o Prof. Neroaldo assumiu a Reitoria da UFPB. Administrador competente sabe escolher equipe de trabalho. Não deu outra: David e Lula foram nomeados para a Direção da Ed. Universitária/UFPB.
Naquele tempo, a Ed. Universitária quase que se havia transformado em apenas nome de um setor no organograma da UFPB. David e Lula, cada um com seu estilo, competentes e responsáveis, passaram a “tirar leite de pedra” e reinventaram a Editora.
Com eles vivi alguns grandes momentos de minha carreira profissional. Muitas vezes estive nos computadores da Editora, para dar saída a algum livro, revista, cartaz, capa de boletim, convite de lançamento. Aprendi com David a dar e a acatar opinião sobre formatação, composição, escolha de fontes. Em meus lançamentos, ele estava, invariavelmente, uma pilha de nervos... Lula, que sempre viu com entusiasmo meus projetos encaminhados à Editora, também ficava nervoso em dias de meus lançamentos, pois minha publicação ainda não estava refilada ou encapada, e tentava me acalmar; esteve indo e vindo comigo ao laboratório que fez a multiplicação de meus cds rom e todo feliz colocava na mala do carro as caixas com os estojos dos cds; isso, no primeiro cd (álbum duplo), depois de David ter ido ao laboratório certificar-se da qualidade do trabalho do técnico, que terminou amigo de nós três; no segundo cd (em co-autoria com duas companheiras de pesquisa), Lula já estava acostumado a encher a mala do carro com os cds e, se fosse possível, faria o caminho de olhos fechados.
Os funcionários da gráfica e da editora revelaram-se no espírito profissional, sob o comando dos dois. Aprendi a admirar os trabalhadores da gráfica e os tenho como amigos, sempre pacientes e solícitos diante de minhas exigências.
O Prof. Jáder Nunes de Oliveira, administrador responsável e inteligente, que sabe que “em time que está ganhando, não se mexe”, manteve a dupla na Direção da Editora, ao se tornar Reitor.
Mas, David cultivava a idéia de fazer nascer a TV Universitária, e o atual Reitor, Prof. Rômulo Soares Polari, confiou-lhe um dos projetos mais cultivados na UFPB; e, depois de breve intervalo, entregou a Editora aos cuidados de Lula.
Agora Diretor e editor, José Luiz da Silva assina a primorosa edição de José David Campos Fernandes. Alltype. Informação, cognição e estética no discurso tipográfico. João Pessoa: Ed. Universitária/UFPB, 2006, 98 p.
Só mesmo Lula para convencer David a tirar da gaveta sua dissertação de mestrado, orientada pela Profa. Olga Tavares, também da UFPB.
Professor do Departamento de Comunicação da UFPB, David alia a investigação científica a sua experiência profissional. Voltando-se para a Ciência da Informação, o autor detém-se na letra tipográfica, para analisar composições textuais, enquanto processos de natureza cognitiva e de caráter estético. Além de uma bibliografia específica sobre tipografia, David estudou semiótica na formulação de Peirce, recorrendo a esse teórico e também a outros estudiosos como Santaella, entre as referências citadas, e analisa 10 peças tipográficas, produzidas por grandes nomes do design gráfico. O trabalho se completa com um glossário.
Evitando a aridez do discurso técnico e as armadilhas do hermetismo acadêmico, o livro prende a atenção do leitor leigo em matéria de tipografia, como é meu caso, e de semiótica. Aos não iniciados nas artes da tipografia, o trabalho dá oportunidade para que se aprenda um novo olhar sobre o texto impresso, apreciando-o tanto do ponto de vista cognitivo como do estético. Aos especialistas, David oferece um estudo original no Brasil, conforme esclarece Olga Tavares, na “Apresentação”, e um instrumento de trabalho.
A excelência do projeto gráfico e a beleza da capa de Marcus Vinicius bem que podem servir de ilustração para as teses defendidas por David.
O editor José Luiz da Silva cometeu feito que se reveste de significados simbólicos: David encerra sua participação direta na Ed. Universitária/UFPB e, agora na condição de autor integrante do catálogo dessa casa de publicações, parte para sonhar um novo sonho: a TV Universitária. Até seu próximo livro.
Cumplicidade. Travessia.

Publicado sob o título "Tipógrafo sonhador e editor." Correio das artes, João Pessoa, ano 54, 12-13 maio,

p. 8-9. (Suplemento literário de A União)

© Copyright by Sônia van Dijck, 2006

Midi: Eu te amo e amarei - modinha (domínio público)

LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998

Contos
Entrevistas
Estudos e comentários
Opiniões
Pesquisa
Poemas
HOME